Manejo de doenças na cultura da soja é abordado em palestra no Show Safra

Pesquisadoras apresentaram recomendações a serem adotadas desde o momento da preparação do semeio até o efetivo manejo das plantas

A importância do manejo adequado para controlar as doenças na cultura da soja foi o tema da palestra técnica desta quinta-feira (21) no auditório principal da Fundação Rio Verde. A palestra fez parte da programação técnica do Show Safra.

O tema principal foi dividido em três subtemas, com as palestrantes apresentando informações ao público. A primeira a ocupar o espaço foi Maria Luiza, coordenadora do Laboratório de Sementes da Fundação Rio Verde. Em sua palestra foram abordados os cuidados a serem avaliados para garantir a qualidade da semente, sendo a análise de sanidade como um dos pilares na tomada de decisão.

Maria Luiza pontuou que a qualidade genética da semente garante que ela tenha resistência a doenças e insetos. Ela apresentou detalhando os danos físicos que comprometem a qualidade do material a ser semeado.

A agrônoma Alana Tomen, da Proteplan, abordou a reação das cultivares aos desafios do manejo de doenças na cultura da soja. Ela apresentou dados de pesquisas desenvolvidas nas ultimas safras para mostrar o comportamento de algumas variedades quanto a seu perfil fitossanitário. A pesquisadora detalhou o direcionamento das recomendações a partir da variedade. Entre os itens elencados e que merecem atenção, como a época da semeadura, a escolha do talhão, o número de aplicação e escolha de fungicidas e o nível de investimento entre outros.

Em seguida a pesquisadora Luana Belufi apresentou informações atualizadas sobre anomalias e doenças foliares que prejudicam a cultura da soja. Luana destacou dados dos levantamentos feitos pela Fundação Rio Verde, detalhando os sintomas das principais doenças que acometeram as áreas da região médio norte de Mato Grosso. A pesquisadora citou o reflexo climático para o surgimento de doenças. O período de estiagem, que prejudicou a safra de soja, foi um exemplo claro. Os desafios de controle de doenças em uma safra com estresse hídrico e térmico considerando a seletividade e performance de controle de produtos e de momento de aplicação.

Após a palestra, as três profissionais participaram de uma mesa redonda onde responderam perguntas feitas pelo público presente abordando o conteúdo apresentado anteriormente.

Foto: Natalia Mathis

Fonte: Verbo Press